A Estrada.

  Acho que o clichê da vida entendida como uma estrada nunca me fez tanto sentido (ou pelo menos não me pareceu fazer tanto sentido antes) até que tive um certo pensamento curiosamente estúpido: quando subimos uma ladeira gastamos energia pra chegar ao topo e quando descemos é muito fácil chegar até a base. Pensava que (e algumas vezes esse pensamento ainda me corta a cabeça e a disposição) olhar a ladeira da base é desanimador. Por que subir se vamos acabar descendo? Não vê-se o topo e não se imagina o quanto teremos que caminhar e nos esforçar para podermos ver as coisas de cima e tudo em vão. Quem sobe aprecia a estadia e em pouco tempo  tem de descer para, então, se ver novamente às voltas com a difícil nova subida. 

  Mas assim vamos caminhando. Pendemos pra subir. Aqueles que tentam subir mais rápido, ou que se jogam mais, galgam de forma mais conturbada com tropeços e desequilíbrios e cansados perdem a disposição de observar aos outros enquanto aqueles que sobem acautelados fazem um trabalho longo mas planejado e que, por uma observação mais pausada, pode ser reaproveitado numa próxima subida.

  E na hora da descida a gravidade sempre te dá uma mãozinha. “Pra descer, todo santo ajuda.” diz o pessoal mais bem humorado. Acho que um problema é quando tropeçamos e daí rolamos ladeira à baixo. A queda dói, e muito!

  Caminhar é sempre um esforço. Necessitamos de alguma coisa que nos mova pra cima e principalmente precisamos de um bom senso que vai nos assegurar uma subida e uma descida mais tranquilas. Acho que a caminhada em si, como dizem os provérbios orientais, é o mais importante. Sempre gostei de ouvir histórias e tenho apreço por construir as minhas então não posso parar de caminhar, mesmo cansado.

  Lembrei de duas músicas, uma antes de escrever, do Almir Sater, chamada tocando em frente e outra chamada a estrada do grupo Cidade Negra que lembrei enquanto estava escrevendo esse texto e penso que elas também me inspiraram muito a pensar sobre o que escrevi.

  Bom, tenho que continuar na minha estrada e me lembro agora de um pensamento oriental: “Uma jornada de mil dias começa com apenas um passo.” então vou dar meu passo diário.

  Boa viagem. 😀

Anúncios